quinta-feira, 14 de maio de 2009

Elvis, verdades e mentiras - II PARTE

Elvis, verdades e mentiras
Durante os anos da carreira de Elvis e após sua morte surgiram nos meios de comunicação e entre as pessoas, diversos boatos e estórias falsas sobre Elvis. Algumas delas tomaram tamanha proporção que acabaram se transformando em "pseudo verdades" entre o senso comum de todos. Algumas são absolutamente absurdas, outras mais sofisticadas, e por isso mesmo, mais levadas em consideração. Outros boatos surgiram de histórias verdadeiras, mas que com o tempo, foram distorcidas. Através deste artigo vamos esclarecer alguns aspectos obscuros ou mal contados sobre a história de Elvis. Todos foram embasados em farto material bibliográfico, e por essa razão podem ser tomados como os mais verossímeis, ou seja, a verdade, ou o mais próximo dela a que se pode chegar.
Elvis estava morrendo de câncer?

Segundo pessoas próximas a Elvis, sim. Ginger Alden, última namorada de Elvis, e Al Strada, membro da máfia de Memphis, são algumas das pessoas que revelaram o segredo do suposto "câncer" de Elvis após sua morte. Segundo eles, se Elvis não tivesse morrido em 1977, provavelmente ele teria apenas uma ano, no máximo dois de vida. Ele teria sido diagnosticado com um dos mais ofensivos tipos de câncer: o ósseo. Tudo foi escondido para não chocar seus fãs. Em decorrência disso, Elvis tomava uma grande quantidade de remédios fortes, o que aumentava muito seu peso e o deixava inchado. Isso justificaria o abuso de drogas no final de sua vida! Enquanto muitos associam sua aparência final com abuso de drogas, a mais pura verdade, segundo esses depoimentos, era a de que Elvis estava lutando por sua própria vida.
Esta fato também justifica algumas atitudes de Elvis no palco. No final de sua vida, Elvis freqüentemente esquecia as letras das músicas, contava piadas sem graça e ficava um pouco perdido durante os shows. Alguns dos remédios que tomava atingiam sua coordenação motora, criavam confusão mental e dificultavam seu senso de direção. Uma vez chegou ao ponto de quase desmaiar durante uma de suas apresentações. Outra vez foi flagrado ao microfone balbuciando: "Às vezes me dói tanto..."
Nota: Em que se baseia a informação de que Elvis estaria com câncer? Essa informação foi baseada em depoimentos de pessoas próximas a Elvis em seus últimos momentos. Entre aquelas que afirmaram ter ouvido do próprio Elvis que ele estaria sofrendo dessa doença está Ginger Alden, última namorada do cantor. A veracidade dessa informação fica ligada então a veracidade do que foi dito por essas pessoas, sempre deixando claro que em muitas ocasiões elas próprias se contradisseram. O que se deve deixar claro é que esse suposto câncer de Elvis não foi a doença que o levou a morte! Oficialmente nada há que comprove essa suposição. Fica a critério de cada um acreditar ou não na palavra daqueles que afirmam que Elvis foi realmente diagnosticado com esse mal. Talvez o livro do Dr. Nick traga alguma informação relevante para elucidar essa questão. Enquanto não se esclarece a questão de uma vez por todas só nos resta esperar por maiores esclarecimentos.

Fonte: http://br.geocities.com/elvispresleyhomepage/artigo2004a.html


Postar um comentário