domingo, 26 de julho de 2009

Citações de Lisa Marie Presley

"Depois do meu pai morrer, permaneci relativamente sã de espírito durante dois anos, muito embora tenha perdido o juízo no acampamento de Verão logo após a morte do meu pai. Mas quando cheguei aos meus 12, 13 anos, acabou tudo. Odiava o namorado da minha mãe e havia muito controlo sobre mim. Não gostava disso, por isso, rebelei-me. Tudo o que o meu pai fez por mim ou me deu, foi motivado pelo amor. Tenho a certeza que tive momentos em que fui uma peste. Mas a minha mãe estava lá para me repreender do outro lado. Ser filha de Elvis Presley é uma enorme pressão. Sempre foi um fardo constante na minha vida. Demente. O meu sentido de humor baseia-se apenas na ironia e na insanidade. Algo que não faz rir mais ninguém, põe-me a mim a rir às bandeiras despregadas. Enfrentar a imprensa é interminavelmente difícil para mim. Mas estou a aprender a usá-la para meu proveito. Se os tablóides publicarem a última notícia mais ridícula sobre mim – e estão sempre a fazê-lo – agora posso rectificar tudo na semana a seguir, com uma entrevista adequada num jornal sério e qualificado. E isso é uma novidade em mim. Por qualquer motivo, quando fiz 30 anos voltei a transformar-me numa adolescente e não foi realmente por minha própria vontade, apenas aconteceu. Casei e tive o meu primeiro bebé aos 21 anos, por isso, foi tudo muito cedo. Mas quando fiz 30 anos, voltei a portar-me como se tivesse 15. Por isso acho que agora tenho uns 19 anos. Ter filhos foi a coisa mais inteligente que podia ter feito. São pequenas esponjas que entram no mundo como uma tábua rasa, brilhante e limpa e pureza total. Estou interessada em ter mais filhos. Quantas pessoas têm túmulos familiares no jardim das traseiras? Tenho a certeza que será lá que irei parar, ou então vão mandar encolher a minha cabeça, para a pôr numa jarra de vidro na sala-de-estar. Assim mais turistas virão a Graceland."

Postar um comentário