terça-feira, 16 de março de 2010

A Influência de Elvis

“Como quase todos os jovens dos Estados Unidos, eu gostava de Elvis, embora não com o fanatismo de muitas de minhas amigas na Escola Secundária Del Valley. Todas tinham camisas de Elvis, chapéus de Elvis e meias soquetes de Elvis, além de batons em cores como ‘Hound dog orange’ e ‘Hearthbreak Pink’. Elvis estava em toda parte, nas figurinhas de goma de mascar e em bermudas, em diários e carteiras, em fotografias que brilhavam no escuro. Os garotos na escola começavam a tentar parecer com ele, com os cabelos penteados para trás, com muita gomalina, costeletas compridas e golas levantadas. Havia uma garota tão louca por Elvis que dirigia o seu fã-clube local. Ela disse que eu poderia ingressar por 25 cents, o preço de um livro que encomendara para mim pelo reembolso postal. Ao recebê-lo, fiquei chocada ao deparar com uma fotografia de Elvis autografando os seios de duas garotas, um ato sem precedentes na ocasião. E depois o vi na televisão, no Stage Show, de Jimmy e Tommy Dorsey. Ele era sensual e bonito, olhos profundos e mediativos, lábios espichados, sorriso insinuante. Ele avançou para o microfone, abriu as pernas, inclinou-se para trás e dedilhou a guitarra. Pôs-se a cantar com extrema confiança, remexendo o corpo numa sensualidade desenfreada. Contra a vontade, eu em senti atraída.” (Priscilla Presley)

O depoimento acima descreve os primeiros contatos de Priscilla Presley, aos quatorze anos á epoca, com o ídolo Elvis Presley, com quem mais tarde tornaria seu marido.Para Priscilla aquele comportamento a deixava chocada e ao mesmo tempo atraída "contra a sua vontade". Um homem dançar daquela forma,autografar os seios das fãs e a sua forma de agradecer beijando-as na boca, eram motivos de ataques de setores da conservadora sociedade americana, que viam Elvis Presley como um rebelde juvenil, uma verdadeira ameaça aos valores tradicionais daquela época.Elvis certamente fez sucesso, através da dança, da música e da sua simplicidade e isso ninguem poderá negar.
Postar um comentário